segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Os melhores Animes / Mangás de Todos os Tempos Pt. 2

Confira a 1° parte da lista "aqui".

Hunter X Hunter (1998)

Mangá da Jump e do autor do famoso Yu Yu Hakushô. De certa forma bastante complexo, pois existem diversas formas de golpes, poderes e os personagens evoluírem de forma realista. A história no entanto é simples de se acompanhar e possui uma enorme quantidade de lugares, situações e troca de sagas, o que traz sempre um frescor à série.
Apesar de já ter tido um anime, em 2011 estreará uma nova versão que promete ser realmente incrível, pois recomeçará a história desde seu início e está sendo feita por um estúdio muito competente. É esperar pra ver.


Neon Genesis Evangelion (1995-1996)

Considerado por muitos como o melhor anime da história, Evangelion é simplesmente o anime que revolucionou a indústria de animação japonesa. Um verdadeiro boom ocorreu devido ao seu estrondoso sucesso e a influêcia é sentida por incrível que pareça até hoje.
A história é séria e dramática, com muitos mistérios e teorias de conspiração, misturando um clima apocalíptico com diversas referencias religiosas, políticas e da cultura pop japonesa, como os robôs gigantes do título. O enredo segue de forma cada vez mais dramática e no final acaba sendo uma verdadeira aventura psicológica que adentra fundo nos sentimentos humanos, tudo isso acompanhado de batalhas fantásticas em que o destino do mundo é posto em jogo.


FullMetal Alchemist (2003-2004)

Um mangá e anime super famoso e que não é da Shonen Jump. Há dois animes de FullMetal. A série a qual me refiro é a primeira.
Uma ótima série que ganhou o respeito de muitos por ultrapassar a linha de se fazer animes em que só há porradas e nenhuma história. A trama é dramática e muito original, utilizando o tema da alquimia. Um dos melhores capítulos de uma série que já vi é dele (a história de Nina). Além disso a história alternativa que difere do mangá que ainda era publicado é assombrosa.

Leia a continuação da lista “aqui”
Continue lendo ►

Os Melhores Animes / Mangás de Todos os Tempos - Pt. 1

      Essa é uma lista pessoal em que vou mostrar animes que considero importantes de variados tipos, temas e épocas. A lista é decrescente e dividida em 3 partes.


11º Shiki (2010)

Único anime de terror da lista e uma surpresa pra mim, pois adoro filmes de terror, no entanto não havia achado ainda um anime que me chamasse a atenção nesse estilo.
Shiki conta a história de uma vila em que começam a ocorrer uma série de mortes sem explicação. Há suspeitas sobre uma misteriosa família que acabou de se mudar e todos acham que uma epidemia se espalha.
O modo como a história se desenvolve é bastante interessante e misterioso e apesar dos traços um pouco diferentes a animação é bem feita.

10º Nurarihyon no Mago (2010)

Anime de um mangá da Shonen Jump, a revista que publica os mangás mais famosos (Dragon Ball, Cavaleiros do Zodíaco, Naruto, Bleach, One Piece entre outros).
A história é bem típica e tem um tema já bem usado: youkais. Um humano que tem sangue youkai é o sucessor do poderoso Clã Nura e assim ele é constantemente perseguido. No entanto ela se desenvolve de uma forma bem divertida e a qualidade do anime é alta.



Bakuman (2010)

Outro anime da Shonen Jump que tem um tema bem incomum: ele conta a história de dois garotos tentando se tornar artistas que fazem mangás. Ou seja, um mangá que fala de mangás, metalinguagem. Apesar de a primeira vista não parecer muito interessante, a história tem várias nuances e nos instiga a acompanhar a vida dos dois. Dos mesmos autores de Death Note.

Lovely Complex (2007)

Anime no estilo comédia romântica, contando a história de um amor não muito convencional: A garota mais alta da classe se apaixona por seu amigo baixinho. Isso claro cria diversas situações cômicas e românticas.



7º Death Note (2006) 

Contrariando a maioria dos mangás com histórias infantis de aventuras cheios de batalhas, essa série rompe radicalmente com isso, com uma  trama de temática mais séria e adulta, apesar de ser publicada na revista Shonen Jump, voltada para o público pré-adolescente, lar de sucessos como Dragon Ball, Cavaleiros do Zodíaco, Naruto (o do Itachi ) e One Piece, entre outros.
A história fala de um caderno da morte. Ao escrever nele o nome de uma pessoa ela morrerá. Um estudante, de alto intelecto (Light Yagami), um dia o acha  "acidentalmente" e decide com ele mudar o mundo, matando todas as pessoas que considera ruins, tentando criar assim um mundo perfeito, sem crimes. Uma série de assassinatos começam a ocorrer em todo o mundo e as autoridades de vários países ao perceberem, chamam o maior detetive em atividade atualmente, que é conhecido apenas como L.

A partir daí a história se desenvolve de maneira genial, em que a batalha a ser travada necessita não de força mas de inteligência e raciocínio lógico. Um verdadeiro jogo de gato e rato se inicia, e o primeiro que descobrir a identidade do outro vence, já que o adversário morrerá. Cada movimento é planejado e pode mudar tudo. É necessário o uso de estratégias a cada momento e o suspense se mantém durante todo o tempo.
Continuação da lista
"aqui".
Continue lendo ►

sábado, 27 de agosto de 2011

Os 10 Melhores Filmes de Todos os Tempos - Por Fernando Borges Pt.2

Esta é a continuação da lista. A primeira parte pode ser encontrada aqui.

6° Clube da Luta (Fight Club - 1999)
Com Edward Norton interpretando Jack, figura central da trama, e Brad Pitt interpretando Tyler, Clube da Luta se desenvolve tendo estes dois personagens em polos opostos.
Jack é um executivo imerso numa rotina monótona e repetitiva e já não suporta isso; quando seu apartamento explode (suposto vazamento de gás) ele passa a morar com Tyler, homem singular que conhecera recentemente.
E dessa amizade inusitada surge o Clube da Luta, no qual homens amigos lutam ferozmente entre si. Mas é claro que o filme não é apenas isso e um desenrolar surreal de toda essa história nos surpreende a todos.
7° Rede de Intrigas (Network - 1976)
Mesmo sendo de 35 anos atrás este filme continua com uma temática extremamente recente, servindo de crítica para a mídia inescrupulosa e para os mecanismos de manipulação em massa. É fantástico perceber a transformação dos personagens diante desta realidade e como alguns sucumbem a ela. Embora o filme seja anterior à internet, a mensagem e a crítica que se faz também valem para esta. Percebe-se como o ibope supera qualquer mínima noção de ética e moral. Um grande filme, vencedor  de 4 Oscars: Melhor Ator (Peter Finch), Melhor Atriz (Faye Dunaway), Melhor Atriz Coadjuvante (Beatrice Straight)  e Melhor Roteiro Original.  
8° Hotel Ruanda (Hotel Rwanda - 2004)
História real e recente do genocídio que assolou Ruanda e assombrou o mundo em 1994. Numa grotesca limpeza étnica os hutus (“etnia” então pertencente à elite) mataram, em poucos meses, mais de um milhão de tutsis.
Paul Rusesabagina,
hutu e gerente de um hotel de elite, passa a abrigar centenas de tutsis enquanto a situação se deteriora ao seu redor e logo não se sabe se permanecerão ou não vivos por muito tempo. Rusesabagina existiu de fato e o filme mostra, tal qual um documento histórico, o desenrolar dos fatos. Atuações fantásticas e a direção surpreendente de Terry George nos deixam tensos do começo afim. Ao final é impossível não fazer uma associação com Oskar Schindler.
9° Beleza Americana (American Beauty - 1999)
Beleza Americana é uma rosa linda e sem espinhos, porém desprovida de aroma. O título do filme já revela um aspecto das relações sociais e dos comportamentos que serão abordados. A família perfeita, o Sonho Americano, apenas uma fachada. Uma cortina bonita que esconde uma paisagem degradada. Lester (Kevin Spacey), que é o protagonista, percebe que vive uma vida medíocre, extremamente desinteressante e decide modificar isso. Ao mesmo tempo que acompanhamos sua trajetória de transformação, nos aprofundamos nos demais personagens. Um garoto problemático, uma filha rebelde, uma família desestruturada. Todas as personagens possuem profundidade psicológica. Vencedor dos Oscars de Melhor Filme, Melhor Direção (Sam Mendes), Melhor Ator (Kevin Spacey), Melhor Roteiro Original (Alan Ball) e Melhor Fotografia.
10° Dogville - 2003
Mais uma obra prima, Dogville é fruto do Dogma 95, projeto criado por Lars von Trier  (diretor deste filme) e Thomas Vinterberg.
A história se passa durante a grande depressão norte-americana. Grace (Nicole Kidman), nossa protagonista, refugia-se numa pequena cidade que dá nome ao filme. Ela está se escondendo de mafiosos. A princípio todos se mostram dispostos a ajudá-la, mas com o breve passar do tempo as coisas mudam.


Confira a lista dos Melhores Filmes de Todos os Tempos feita por Leandro Roberto.
Continue lendo ►

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Os 10 Melhores Filmes de Todos os Tempos - Por Fernando Borges Pt.1

Como já diz no título, essa é uma lista pessoal e não reflete a opinião de todos e muito menos dos demais publicadores do blog.
 1° Vanilla Sky (2001)
Dirigido por Cameron Crowe, Vanilla Sky é uma refilmagem do filme Abre Los Ojos (1997) e conta a história de David Aames (Tom Cruise). Aames é um jovem que herdou a fortuna dos pais e vive uma vida baseada num hedonismo puro e inconsequente. Atormentado com a ideia da velhice e com a perda da juventude e beleza, um mero fio de cabelo branco é suficiente para deixa-lo perturbado. Sua vida muda (não necessariamente para melhor) quando sua amante enciumada e possessiva suicida-se jogando o carro com ambos dentro contra a barreira de um viaduto. Aames sobrevive, porém, com o rosto desfigurado. Começa então uma viagem de confusão na qual o protagonista entra em conflito com a sua própria realidade.
2° Amnésia (Memento - 2000)
Aqui somos apresentados ao mundo bagunçado e quase surreal de Leonard Shelby (Guy Pearce). Sua mulher foi estuprada e assassinada e, desde então, sua mente se tornou incapaz de guardar novas informações. Ele se lembra de tudo anterior ao assassinato, mas não consegue armazenar nada posterior ao mesmo. Tudo o que ele faz, tudo o que ele vê ou ouve, qualquer informação nova, permanece em sua mente apenas alguns segundos e se esvai. Desesperado em busca da solução da morte brutal de sua mulher, ele usa uma câmera Polaroid, anotações e tatuagens em seu próprio corpo para, aos poucos, ir montando este quebra-cabeça que o atormenta. É o primeiro trabalho do diretor Christopher Nolan.
3° O Pianista (The Pianist - 2002)
Obra prima de Roman Polanski, indicado a sete Oscars e ganhador de três (Melhor Ator, Diretor e Roteiro Adaptado), O Pianista conta a história real do pianista Szpilman, polonês que sobreviveu à invasão alemã durante a 2° Guerra Mundial e ao holocausto.
Um pequeno retrato da capacidade que o humano possui de ser cruel e, ao mesmo tempo, de resistir e lutar pela própria sobrevivência.

4° Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças (Eternal Sunshine of the Spotless Mind - 2004)

Um dos poucos filmes dramáticos de Jim Carrey. Se fosse possível eu colocaria O Show de Truman e este na mesma colocação. Aqui Carrey interpreta Joel Barish, homem singular e um pouco inseguro que ao descobrir que sua esposa o deletou de sua mente, literalmente, resolve passar pelo mesmo procedimento. Enquanto suas memórias com sua esposa estão sendo apagadas ele se dá conta que não quer que isso aconteça, mas sedado e jogado no mundo de suas lembranças, o máximo que consegue fazer é deslocar lembranças felizes (ou não) com sua esposa para lembranças antigas e desvinculadas. Lindo filme de Michel Gondry e roteirizado por Charlie Kaufman, Michel Gondry (também) e Pierre Bismuth. Ganhador do Oscar de Melhor Roteiro Original.
5° A Outra História Americana (American History X – 1998)
A sinopse oficial deste filme revela muito mais do que deveria, então vou dizer apenas o básico. Edward Norton interpreta Derek Vinyard, líder de uma gangue neonazista que se depara com novos pontos de vista e conceitos que ele próprio negava. O interessante do filme é acompanhar o comportamento do protagonista e perceber sua forma de encarar o mundo e como isso afeta aqueles ao redor. Norton foi indicado ao Oscar de Melhor Ator por este filme.

 

Confira a continuação da lista “aqui”

Continue lendo ►

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Speedy da Telefônica - Descaso e desrespeito com o cliente


Convenhamos que não é nenhuma novidade que a Telefônica não trate bem os seus clientes. Isso ocorre quando a empresa cresce muito e investe pouco, incapaz assim de suprir decentemente a demanda por novas linhas, novos  reparos etc. Os atendentes muitas vezes nos tratam como lixo e, como já aconteceu também, se recusam a fazer o seu trabalho.

Expondo meu caso particular, posso exemplificar um pouco isso. Mas garanto que não sou um caso isolado; meus vizinhos e todos os meus amigos das mais diversas regiões de São Paulo que possuem Banda Larga da telefônica sofrem a mesma coisa.
Vou começar com algumas peculiaridades típicas:

Uma atendente, cujo nome infelizmente não lembro, sugeriu que eu fosse numa Lan house, quando eu liguei (não pela primeira vez) dizendo que eu precisava da internet e estava há mais de dois dias sem a mesma. Já dá pra ter uma noção do profissionalismo, não?
O que dizer então da atendente Ariane de Oliveira, que simplesmente se recusou a realizar qualquer teste na linha quando liguei dizendo que a internet funcionava apenas alguns poucos minutos e depois ficava longos períodos sem funcionar. Ignorância minha? Eu estava errado? Deveria ter pedido um teste na internet? Pois bem... Pedi um teste na internet. Ela me disse: “Senhor, sua internet e linha estão normais e não farei o teste”.

Ou seja... Eu ligo falando que minha internet não está funcionando e ela diz que na verdade eu estou enganado e que minha internet está funcionando sim e, por isso, não fará teste algum. A partir deste dia passei a guardar todos os protocolos e a reclamar para a Anatel.
A Anatel foi bastante útil, pois no dia seguinte um técnico veio aqui, constatou que havia um erro (não na minha residência) e que de fato minha linha estava com o defeito que eu havia afirmado. O protocolo desse atendimento com esse doce de pessoa que é a Ariane é:
159952213
Eu fiz as contas e, por mês, cerca de 4/5 técnicos da telefônica visitam a minha casa. Praticamente todas às vezes os atendentes afirmam ser problema com a linha interna. Detalhe, quando o problema é com a linha interna, eles não são responsáveis. Acontece que nunca é problema com a linha interna. Nunca! No começo (há alguns anos), quando eu ainda não era muito acostumado com a leviandade da Telefônica, eu cheguei a reparar (arcando eu mesmo com os custos) diversas vezes a linha, conforme eles sugeriam. Mas não demorei em perceber que havia algo errado.

Um dos casos mais recentes, que persistiu durante mais de um mês (Julho inteiro e o começo de Agosto deste ano) é notadamente interessante...
Minha linha e meu Speedy paravam de funcionar e só voltavam (temporariamente) ao normal quando alguém me ligava.
Ou seja, tudo caía e, se eu quisesse usar a internet, eu precisava ligar do meu celular pra minha própria casa. O que eles me disseram? Linha interna, claro.
Seis técnicos vieram aqui e destes, cinco não faziam ideia do que estava acontecendo e sempre atribuíam o erro a algum defeito externo que eles, diziam, já haviam resolvido. Mas pouco depois que eles iam embora (algumas vezes antes que eles fossem) o defeito retornava.

Imagina que toda vez que eu ligava os atendentes do Centro de Reparo do Speedy me diziam que era defeito com a linha interna. Meus deus, que raiva!
Até que um técnico percebeu que os cabos do poste estavam deteriorados e os trocou e, pimba, problema resolvido! Nada de linha interna, como sempre!
Acontece que nessa brincadeira passei minhas férias inteiras sem internet, sem um pedido de desculpas e sem ressarcimento.
Agora a pergunta que não quer calar... Por que eu ainda não cancelei??? Simples... No meu bairro não há outro serviço de Banda Larga. Se mesmo nos bairros em que eles possuem concorrentes o serviço e o atendimento é horrível, imagine aqui, que nem concorrente há.

Abaixo vou deixar os últimos cinco protocolos, cada um referente a momentos em que estava sem internet, sem linha, ou ambos:


25/07/2011 - 173622069
27/07/2011 - 174015548
01/08/2011 - 174862721
07/08/2011 - 175939044
16/08/2011 - 177218668

E adivinhem... Pois é... Nesse exato momento que escrevo eu estou sem internet.
Velocidade ridícula de Download - Isso quando funciona (Era pra estar 280kb´/ps)

Continue lendo ►

domingo, 7 de agosto de 2011

As Melhores Séries da Atualidade (Continuação)

Nesse post aqui estão as duas primeiras colocadas no quesito Melhores Séries do Momento. Agora faço a continuação com as outras duas classificadas.


Mad Men
 Assim como as outras duas escolhidas, essa não é uma série infantil ou adolescente. Seu público alvo são os adultos.
Acompanhamos o cotidiano de Donald Draper (Jon Ham), publicitário da Sterling Cooper, agência fictícia de publicidade da Madison Avenue, New York.
Embora Draper seja o protagonista, acompanhamos também o desenvolvimento de outros personagens, que mesmo secundários, possuem peso psicológico e se tornam mais profundos no decorrer dos episódios.
Há, na agência publicitária, uma forte competição entre os funcionários e a disputa por poder e reconhecimento é constante.
Como tudo se passa nos anos da década de 1960, temos outros subtemas que envolvem a questão feminista, emancipação feminina, luta dos negros por participação e integração e ainda a questão do homossexualismo.
Todas as personagens são providas de realismo e a palavra idealização simplesmente não faz parte de Mad Men. Não existem heróis, imaculados ou inocentes. Mad Men estreou em 2007 na AMC, recebeu diversas premiações, entre elas vários Globos de Ouro e Emmys. No momento a 4° temporada está sendo exibida. A 5° temporada está prevista para o primeiro semestre de 2012.
No Brasil a série é transmitida pela HBO e em Portugal pela Fox Next.


“Não importa o que você é ou o que quer, mas sim como você se vende”


The Walking Dead
A premissa básica aqui é a mesma que a de infindáveis filmes de terror que já vimos por aí. Um apocalipse zumbi varreu a terra e agora os poucos sobreviventes precisam lutar por suas vidas. Mais do mesmo, certo? Não exatamente. É a primeira série de TV a bordar o tema dessa forma e em larga escala. Claro que isso sozinho não torna a coisa boa... A questão é que Walking Dead nos amarra através de bons argumentos e pelo nosso natural interesse por catástrofes e temas mórbidos.
A primeira temporada conta com apenas 6 episódios e antes de ser lançada a segunda temporada (esta com 13 episódios) já estava oficializada.
O protagonista é um xerife, Rick Grimes (Andrew Lincoln) que pouco antes do incidente apocalíptico (que ainda está sendo explicado) é baleado e entra em coma. Quando ele acorda, tudo ao seu redor já está devastado.
É uma adaptação da HQ de mesmo nome, de Robert Kirkman. A segunda temporada estreia em 16 de Outubro.
No Brasil e em Portugal a série é transmitida pela FOX: FOX Brasil e FOXPortugal.
Continue lendo ►

sábado, 6 de agosto de 2011

Breaking Bad e Dexter - As duas melhores séries da atualidade

Game of Thrones fica de fora pois ainda não assisti. O motivo de eu ainda não ter assistido está explicado aqui.


Breakink Bad
Fantástica série de Vince Gilligan que teve sua primeira temporada transmitida pelo canal pago AMC em janeiro de 2008. Conta a história de Walter White (Bryan Cranston), um professor de química do Ensino Médio norte-americano.
Com um baixo salário, uma vida medíocre, contas a pagar e um filho com paralisia cerebral, Walter recebe o diagnóstico de câncer de pulmão em estágio avançado. Sabendo que possui apenas poucos meses de vida, uma conta bancária de dar pena e temendo deixar sua família na miséria após sua morte, Walter, numa atitude desesperada, resolve produzir metanfetamina, tornando-se assim um traficante.
Mas é claro que as coisas não são tão simples e logo de início diversos obstáculos dificultam suas ambições.
Já na primeira temporada Breaking Bad recebeu dois prêmios Emmy. Um de melhor edição e outro de melhor ator em série dramática para Bryan Cranston. Ganhou ainda várias indicações e premiações nas temporadas seguintes.
No Brasil a série é transmitida pelo canal pago AXN e em Portugal pelo canal MOV. No momento está sendo transmitida a 4° temporada.



Dexter
Dexter estreou em Outubro de 2006 no canal norte-americano ShowTime.
Aqui somos apresentados a Dexter Morgan (Michael C. Hall), um especialista em dispersão de sangue do departamento de polícia de Miami.
Por baixo de sua máscara de normalidade esconde-se um Serial Killer. Para caçar suas vítimas ele utiliza dos recursos que a polícia dispõe.
Já de início fica claro que se trata de um sociopata, incapaz de sentir qualquer emoção nobre. Seu pai, também um policial, percebendo a situação já na infância de Dexter, acaba por condicioná-lo de forma que o mesmo só mate criminosos. E é assim que a série se desenvolve. Acompanhamos e torcemos pelo nosso protagonista.
Dexter é uma série inteligente, envolvente e que foi muito bem recebida tanto pelo público como pela crítica.
Recebeu diversas premiações: Globo de Ouro por melhor ator em série dramática e melhor ator coadjuvante, Emmy por melhor atuação e melhor série dramática, entre diversas outras premiações.
No Brasil a série é transmitida pelo canal FX e em Portugal pelos canais RTP2, FX Portugal e Fox Portugal.
A sexta temporada estreia em 2 Outubro deste ano.
Continue lendo ►

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Duas mulheres - Duas grandes histórias (Autobiografias)

Existem diversas autobiografias fantásticas por aí; cito abaixo duas em especial que cativaram de forma fenomenal e continuam a marcar a vida de muitos.

Infiel

Em “Infiel”, Ayaan Hirsi Ali nos conta a sua história e mais do que isso, nos apresenta a uma cultura totalmente contrastante com aquilo com o qual estamos habituados.

Ayaan nasceu na Somália e cresceu sob o dogma islâmico. Passou involuntariamente pela circuncisão feminina (mutilação na qual se extirpa o clitóris) e, de forma submissa, aceitou as determinações machistas que lhe eram impostas e toda a violência física e psicológica proveniente das mesmas. Pertencente a uma família errante, morou na Arábia Saudita, Etiópia e Quênia.

Num ímpeto de ousadia e medo diante da própria realidade e da ausência de perspectivas, ainda mais quando o pai tenta casá-la com um desconhecido, ela foge para a Europa e inicia uma jornada de autoconhecimento, luta e questionamentos. Um dos melhores livros que já li em toda a minha vida.

Depois daquela viagem

Nesse livro Valeria Piassa Polizzi revela sua história e, de forma simples e com linguagem coloquial, nos transporta à sua infância e adolescência, chegando aos 16 anos, quando, ao perder a virgindade, sem camisinha, contrai HIV.
Não se trata aqui de um diário de tristeza e lamentações, mas sim de uma lição de perseverança, numa época (década de oitenta) em que HIV era praticamente sinônimo de morte. Ela circula por diversos temas e diz de forma clara e sem pudores tudo aquilo pelo qual passou e sentiu, desde o convívio com essa situação, o tratamento e as incertezas até o estigma com a doença.


Infiel - a história de uma mulher que desafiou o islã



Depois daquela viagem


* Infiel – a história de uma mulher que desafiou o islã
Autor: Ayaan Hirsi Ali
Ano: 2007

* Depois daquela viagem
Autor: Valeria Piassa Polizzi
Ano: 2003
Continue lendo ►

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Espíritos - A morte está ao seu lado (Shutter)

Já vou avisando que sou um super fã do filme e que é o meu preferido dentre todos os que vi, terror ou não.

O filme é incrível por vários motivos, dentre eles claro a história e seu desfecho surpreendente e aterrador. Pra quem quiser saber assista ao filme, pois vou falar apenas dele como um todo sem revelar nada que comprometa a diversão.

O personagem principal é um fotógrafo que tem uma vida comum e uma namorada. Numa noite voltando de carro com ela após uma festinha à noite, acidentalmente atropelam uma pessoa, aparentemente uma mulher. Ela parece ter morrido e como não havia ninguém por perto, o medo de serem pegos fala mais alto e os dois decidem fugir sem prestar nenhum tipo de socorro. Com o passar do tempo a culpa começa a atormentar os dois, em especial ela, e a relação fica estranha. Mas logo não apenas a culpa vai atormentá-los, pois nas fotos que ele passa a tirar após o acidente começam a aparecer coisas estranhas. E como se não bastasse as coisas estranhas passam a acontecer também com ele e a namorada. A suspeita é claro, é a de que um fantasma os atormenta.

Esse é o pontapé inicial do filme que se desenvolve com grande tensão durante todo o tempo e reviravoltas surpreendentes que não deixam o espectador tirar os olhos da tela. As cenas são de tirar o fôlego e a expectativa do que vai ocorrer é imensa. A história pode parecer relativamente comum e parecida com alguns filmes de terror japoneses (este é tailandês), no entanto alguns pontos o destacam dentre outros.

A história tem todo um drama por trás que é tão importante quanto o terror e o suspense. O suposto fantasma que os persegue não é apenas algo que surgiu do nada como em muitos filmes. Ele parece ter uma relação com o personagem principal e não se sabe bem o que é. As cenas de tensão são muito bem feitas, e é difícil de imaginar quando vem a próxima surpresa. Enquanto em muitos filmes após um susto há um certo momento de relaxamento,(exemplo: se ve um fantasma de relance e logo depois ele some) nesse isso nem sempre é seguido, tendo cenas em que após um susto o terror persiste e não vai embora após algum tipo de relance. É um terror psicológico e inteligente. Além disso as surpresas não só nas cenas de terror. Muitas vezes o susto é em relação a um personagem e algo que ele já fez. Não se sabe se tudo o que é dito é verdade e há muitos segredos escondidos por trás de suas ações.

Algumas cenas para dar um exemplo de como é mais ou menos o filme são as seguintes: Uma série de suícidios começam a ocorrer de modo misterioso(o modo como são mostrados é simplesmente genial).  Num certo momento em que o personagem faz a revelação de seus filmes fotgráficos na sala escura, estando sozinho em casa sua namorada entra e se aproxima dele. Nesse momento o telefone toca e ele vai atender, e quem é ao telefone? Sim. Sua namorada. Mas quem ou o que estava com ele na sala naquela hora? Além disso há uma cena esplêndida em que ao fugir de algo em um prédio ele desce desesperado as escadas do edifício. Quando ele começa a descida está no quarto andar, mas após descer todo um lance de escada percebe que continua no mesmo quarto andar...

Enfim um filme imperdível pra qualquer um que curte filmes de terror,(e mersmo pra quem não curte) com a cena final mais surpreendente e genial já feita na história dos filmes. A cena é incrivelmente bem feita tanto nas imagens como também na trilha aterradora e perfeita. A surpresa não é simplesmente jogada de qualquer jeito. Ela tem toda uma relação com a história e com vários acontecimentos no decorrer do filme. A idéia e o modo como é mostrada fazem esse filme ser na minha opinião o melhor de todos os tempos. Além disso sua qualidade é indiscutível, pois o roteiro é genial no verdadeiro sentido da palavra, a direção é simplesmente perfeita e tudo isso é acompanhado de ótimas atuações, uma fotografia formidável q combina totalmente com o filme e uma trilha arrasadora. Um filme realmente maravilhoso em todos os sentidos. Não deixe de conferir!
Continue lendo ►

Falling Skies - Difícil de acreditar


Falling Skies é a mais nova série da TNT.
Tudo começa com uma invasão alienígena que deixa em frangalhos toda a nossa pretensa poderosa tecnologia bélica. A história se passa alguns meses após a invasão, num cenário que deveria ser pós apocalíptico, mas que não parece assim na maior parte do tempo. Muitas casas intactas, jardins com grama aparada etc.
O nome de Steven Spielberg na criação e na produção executiva é o que, de início, nos empolga e, depois, nos mantém assistindo, esperando alguma reviravolta espetacular no enredo.
A sensação após assistir alguns episódios é de descrença total. Estamos falando de alienígenas com tecnologia incomparavelmente mais avançada que a nossa que vem pra cá, aniquilam praticamente toda a humanidade, mas não conseguem lidar com alguns poucos insurgentes?
Lembrando que essa “resistência” luta à lá velho-oeste...
Skitter - Alguém mais achou eles bonitinhos?
Como se já não fosse suficiente, esses seres, mesmo sabendo que os insurgentes estão por aí, ficam passeando pelas redondezas, sem uma única arma em punho (se é que eles possuem punho) e praticamente pedindo pra morrer.
Por que eles vieram à Terra? Essa vai ser uma questão que com certeza se prolongará indefinidamente... Em um episódio eles capturaram um desses alienígenas e é engraçado que não tenha ocorrido a nenhum dos humanos presentes que talvez fosse uma boa ideia perguntar: “Por que vocês estão aqui?” e “O que vocês estão fazendo com as nossas crianças?”.
Os extraterrestres capturam crianças e adolescentes e colocam neles uma espécie de aparelho orgânico que se acopla à coluna vertebral. Elas então se tornam seres sem personalidade e que andam como zumbis e servem de escravos.  Ao anoitecer, essas crianças deitam-se no chão e o alienígena presente, tal qual uma galinha mantendo o ovo aquecido, fica sobre essas crianças e se comporta como uma mamãe carinhosa, fazendo cafuné na cabeça dos pequenos.
Mas a alienígena mamãe não hesita em fuzilar todas essas crianças caso seja necessário... Isso que é bipolaridade...
Praticamente todas as personagens da série sofrem de um déficit intelectual agudo...
Um exemplo disso é o fato de um prisioneiro, o Pope, racista e xenófobo, que no início da série matou um dos insurgentes e quase causou a morte de todos os sobreviventes da região (intencionalmente) ter, após alguns dias trabalhando como cozinheiro para os rebelados, recebido voto de confiança para participar do grupo nas “missões”.
Claro que ele traiu todos e, novamente, quase causou a morte de todo mundo.
E não é que no episódio seguinte lá estava ele sendo perdoado e reintegrado à “insurgência”!
E quando digo “todas” as personagens da série, me refiro também aos aliens. Um questionamento é constante: “Pérai, esses seres aí nos dominaram? Sério?”. Seres que além de andarem desacompanhados e desarmados por aí, sabendo do perigo, também gostam de dormir ao ar livre, sem proteção de qualquer tipo e de preferência em lugares em que sejam alvos fáceis.
Eles também possuem um prazer especial em correr, desarmados, atrás de homens com metralhadoras em mãos... Se isso não é saltar para a morte, então não sei o que é.
Fora todos os fatores negativos já citados, ocorre também que as atuações são péssimas e as tentativas de dar profundidade psicológica aos protagonistas são risíveis e entediantes. Absolutamente nada convence. Há também um forte teor religioso totalmente desnecessário.
Em suma, é uma série descartável e que não deveria ter sido criada.
Falling Skies
Continue lendo ►

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...